Prof. Dr. Márlon Reis

“Pré-campanha eleitoral oportuniza debates de projetos”, diz Dr. Márlon Reis

O Supremo Tribunal Federal (STF) mantém o calendário eleitoral para 2020. O fato tem levado os pré-candidatos majoritários e proporcionais nos municípios a ficarem mais ‘livres’ para lançarem-se nas suas pré-campanhas, embora a propaganda oficial tenha seu início só em agosto. Contudo, nem tudo pode, segundo a legislação eleitoral, lembra o Prof. Dr. Márlon Reis, advogado eleitoralista, ex-Juiz e criador da Lei Ficha Limpa.

Márlon, através de uma recente live no instagram, ressaltou a importância dos espaços de mídias alcançados e ou criados pelos pré-candidatos:

“Com a mudança da legislação, as pré-campanhas ganham espaço para formulação de críticas, debates e apresentação de proposta políticas que fomentem novos modos de fazer política.”, afirmou o Dr. Márlon.

Márlon Reis ainda recomendou:

“Atualmente estamos vendo muitas pré-candidaturas ganhando visibilidade nas redes sociais, também em entrevistas em jornais e rádios. Nada os impede. Contudo, se pedirem votos ou ofertarem algum bem ou vantagem de natureza pessoal, poderão colocar em risco as suas futuras candidaturas”, alertou o ex-juiz, integrante do Comitê Nacional do Movimento Nacional de Combate à Corrupção Eleitoral – MCCE, instituição à qual o MEP é ligado e parceiro do MEP desde 2010.

Colaboração: José Maria da Silva, Zezinho.

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.