Agora tenho como estudar

“Agora tenho como estudar pelo celular novo”, diz aluna do MEP

“Solidariedade educacional” rompe a barreira da desigualdade social em Volta Redonda. Na pesquisa do MEP realizada em maio com os seus alunos para avaliar o perfil e a situação dos estudantes do Pré-Vestibular Cidadão (PVC) diante das aulas on-line, um dos destaques foi: ‘15% não tinham com estudar por falta de computadores ou celulares potentes’. O fato provocou a reação de algumas pessoas.

Regina Céli Pereira, professora, parapsicóloga e simpatizante do programa do MEP interessou-se em ajudar pelo menos um dos alunos. A seu pedido, a coordenação do Movimento comunicou à cinco estudantes da oferta, porem somente uma, meio ‘sem graça’ aceitou. A professora passou a dialogar com a aluna interessada, que relatou a situação do seu celular na ocasião:

“Meu celular é ruim, está quebrado, não tenho como estudar, e nem acessar nada”. Revelou CS em maio.

Diante do fato, a professora Regina e sua amiga bancária movimentaram-se, e adquiriram um celular.

“Do grupo solidário, apenas eu sou professora. Uma de minhas amigas, que é bancária, conseguiu a doação com seus colegas de trabalho. Mais do que amenizar a desigualdade social entre os estudantes neste momento, desejamos semear o sentimento de coletivismo e, assim, de uma nova sociedade.” Contou-me a professora, amiga do MEP.

A coordenação do Movimento recebeu, ontem (26/07) a mensagem da CS, manifestando sua alegria, que no dia 1 de agosto, às 15h estará na sala de aula com os novos colegas:

“Já agradeci a professora Regina, agradeça também a todos do MEP pela força. Acabei de ganhar um celular novinho. Estou muito feliz, agora tenho como estudar e dar continuidade às aulas do PVC (on-line). Vou colocar as aulas em dia. Estou muito feliz!” Declarou emocionada a estudante.

Por: José Maria da Silva, o Zezinho.
Gratidão.

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.